Arquivo | Histórias de Paintball! RSS for this section

Um conto de speed – feminino!

3

Saudações Galera

Tenho escrito vários contos (jogos que vivenciei) e o pessoal tem contado suas histórias (como os times foram criados, seus jogos); e até comentamos aqui, sobre as mulheres e o paintball.

6

Mas eu achei essa história aqui, uma matéria muito legal; como não só uma mulher, mas um time inteiro, sua dedicação ao paintball, seus esforços, conquistas e derrotas – SHOW!

Inspiração para muitos marmanjos.

Bom jogos.

Equipe de Reconhecimento – Táticas!

Saudações Galera

Achei essa matéria bem legal sobre equipe de reconhecimento, e claro vou trazer ela para o nosso esporte – hehehe – lembrando que muitas coisas já conversamos em post anteriores.

Uma formação básica para essa equipe seria com 5 a 7 jogadores para eventos e uma dupla para os campeonatos.

Para uma missão ser considerada bem sucedida a equipe de reconhecimento deve passar desapercebida pelo time adversário; essa é sua principal característica, a furtividade, entrar em combate é só em último caso.

A equipe de reconhecimento é responsável de obter informação para a melhor tomada de decisão quanto ao ataque que os comandantes vão preparar; normalmente usam roupas camufladas para o ambiente de combate (urbano/selva).

Quanto ao deslocamento o melhor é o da fila indiana (única), claro que isso é adaptável conforme o terreno; e é sempre bom ter alguém que conhece o terreno/local no seu time.

Sua equipe de reconhecimento pode realizar resgates, emboscadas ou até iniciar um ataque com fins de distrair o inimigo.

No “site doador” tem histórias bem legais de várias equipes (deserto e selva) – bons jogos.

 

Placa Speed

Anotações de Guerra – um “causo”!

Saudações Galera

Esse conto chegou via “anotações de guerra” (06/09/2015), uma história muito boa que aconteceu em Viamão – RS, vamos a ela (entre parênteses comentário dos Patos) :

 

“Olá

Sou de Viamão – RS, somos uma equipe nova, formada a menos de um ano. Bem, tenho uma história muito boa que ocorreu com dois integrantes da nossa equipe em um jogo entre amigos no campo da Wastland em Viamão, aconteceu assim:

Depois de sobrarem só três no game (dois eram pai e filho), estes pertencentes a equipe, contra um convidado; ficaram em um confronto acirrado; o convidado com uma x7 Phenom automática, e o pai e filho ambos com uma Spyder Tl-x.

Nem preciso dizer a diferença que vocês sabem; depois de uns 5 minutos de um corre pra lá corre pra cá, os dois cercando o convidado, percebi que o convidado havia mudado a cadencia de tiro pra um disparo só, logo estava quase sem munição (hehehe), só que do outro lado pai e filho também já não atiravam mais, ficavam só no cerco, e um correndo do outro, como se fosse uma caçada (tá mais pra pega pega – hehehe) e digo perseguição mesmo, pois trocavam de lado do campo varias vezes.

No final do game os três sobreviveram (parece que era mata mata por tempo), ai um deles veio de cantinho e me falou:

– Bah.. estava sem munição…

Aí depois de um tempo veio o outro e disse :

– Acredita que eu estava sem munição…

É claro que não falamos para o outro que estava contra (HAHAHA).

Resumindo ficaram se perseguindo e dos três em campo só um tinha umas 5 bolinhas… k k k.”

 

HAHAHAHA

 

Muito obrigado pela participação jogador, dá próxima vez deixe seu nome e e-mail pra gente poder trocar umas idéias – cara foi DEMAIS – estou rindo até agora.

 

E assim nasceu…

Atendendo ao meu “chamado” o pessoal do CAD Paintball nos agracia com a sua história:

 

“Nobres guerreiros

Nos idos de 2012, alguns jogadores de uma equipe chamada Bad Company, estavam meio desconfortáveis de como estava caminhando a equipe, pois era mais festa do que paintball; e a partir disto, dois desses guerreiros, começaram a pensar em como seria uma equipe ideal.

Para isto decidimos arriscar tudo, partindo do zero, desde a concepção de novo nome, nova estrutura, símbolo, modalidade, enfim, apagar tudo que se sabia e tinha na mente, e após uma lavagem cerebral, renascer…

Minha gente, dar um nome a uma equipe não é fácil, pensamos em vários, mas o caminho foi colocar no nome o que acreditávamos ser a base para uma grande equipe dentro e fora de campo.

 

Pensamos em 3 atributos fundamentais:

  • COMPROMISSO: os integrantes tem que ter compromisso, não da pra ter pessoas que as vezes participam, tem que estar presente, e mostrar que se importa com a equipe;
  • AMIZADE: temos um lema: “entramos amigos e saímos amigos”, independente do que aconteça, temos que lembrar que não é de verdade, é uma brincadeira, e a fidelidade a realidade não pode superar o sentimento de amizade dentro da equipe;
  • DIVERSÃO: esse é o foco, lembre-se, saiu de casa, saiu pra se divertir, se saiu pensando em encrenca, não vai.

 

Com isso definido partimos para o símbolo: colocamos um escudo que mostra uma proteção (defesa, base) e colocamos uma águia – que é caçadora nata, com ampla visão do alvo, velocidade, precisão e muitas outras qualidades.

Dai surgiu o CAD PaintballCompromisso Amizade e Diversão.

 

Ok, tudo muito bonito, mas vamos seguir qual modalidade?

Um integrante da equipe estava em um evento, vestido com farda militar e marcador de speed (até parece alguém que eu conheço – hehehe). Alguns jogadores o questionaram: “- você é jogador de que? Speed ou RA? Pois usa roupa de RA mas marcador de speed”.

Ficou uma pulga na orelha e ele viu que precisava de foco e com isso partimos para o RA, um crescente nacional e apostamos nessa modalidade, trocamos marcadores, investimos em fardas, comunicação e equipamentos de qualidade, que rapidamente nos fizeram destacarmos entre varias equipes.

Nascemos nos campos do Hoffmann, uma lenda do paintball brasileiro, onde a ideia militar entranhava pele adentro e nos fazias ouvir o coração bater em cada missão passada.

Próximo passo REGRAS: criamos um estatuto – onde seguimos a risca e varias mudanças já foram feitas.

Com tudo isso em mãos, fomos vender a ideia para a equipe, fizemos uma grande apresentação, olhos brilhavam, faces expressivas de aprovação, dúvida e negação se formaram; no final, a maioria absoluta vibrou com a ideia, foi maravilhoso.

Começamos tudo isso a 2 anos atrás, uns ficaram para trás e outros continuaram,  prosperamos, pois começamos com 8 integrantes e hoje somos mais de 20.

Hoje o CAD é uma grata realidade e tenho um amor imenso nessa equipe, muitas lições aprendi e muitas outras vou aprender.

Lidar com egos, é difícil, principalmente por se tratar de um esporte amador, que não gera lucro pra ninguém, os ganhos são atributos e lembranças, e umas marcas roxas na pele.

 

Nosso grito de guerra:

É O CAD! É O CAD! É O CAD!

 

Onde estiver tocando “Sunday bloody sunday na versão do sambô” em um evento de paintball, pode ter quase certeza de que somos nós, passa lá pra cumprimentar.

 

Abraços

MEC

Comandante – CAD Paintball”

https://www.facebook.com/pages/CAD-Paintball-Team/468841839804939

 

 

Meus agradecimentos ao MEC e ao pessoal do CAD por compartilharem sua história com gente – e você aí – conte pra nós como nasceu “seu time do coração”.

 

Placa Speed

 

Mais uma migração…

Saudações Galera

Os Patos levantaram voo mais uma vez, fomos para uma cidade perto de Londrina onde rolou o maior jogo de cenário.

 

Muito show – lol

 

A missão era de resgate de refém – um time defende (já posicionado) e um time de ataque – mais de 80 pessoas – uma bela carreata – hehehehehe.

Nenhum time de ataque conseguiu salvar o refém (saca ele ali em cima – hehe), o local de jogo dava vantagem total para a defesa – sem chance de quebrar a linha de defesa, nem com ataque total e maciço.

Há – era cenário sem limite de bolinhas, então tinha um povo nervoso no dedo – hahahahaha – muitas rajadas – alguns jogadores “sem mancol” mas nada que compromete-se a diversão.

Meus agradecimentos a RedLine e amigos que reuniram a galera da região para mais um domingo de diversão.

 

Valeu – lol

 

Torcida