Usando as miras telescópicas (parte 2)

311150

Para usar uma mira não basta apenas ter o equipamento, como também é preciso ter condições ideais para usá-lo, algumas adversidades são óbvias, como neblina ou chuva, mas também pode-se encontrar dificuldade em acertar a mira em dias de calor excessivo, onde objetos que acumulam calor tendem a criar miragens, ou na presença de objetos adversos no ar como insetos ou pássaros, ambos inclusive são sinais de chuva, a umidade no ar atrai os insetos, que por sua vez são o alimento dos pássaros…Isso não é de grande relevância para o paintball, mas serve de exemplo, você deve aprender a avaliar as adversidade que podem influenciar no seu disparo para agregá-las aos cálculos, para um sniper algumas condições são especiais…

Tal como acontece com todos os outros métodos de estimativa de intervalo que usa os olhos do observador, a natureza das condições de luz ambiente pode afetar a habilidade do atirador para obter uma leitura precisa das distâncias, efeitos como brilho, miragem, fumaça, névoa, podem obscurecer o alvo ou alterar a forma como o atirador vê as bordas do alvo, o que irá causar leituras imprecisas. Para lidar com isso, um atirador de elite deve praticar a obtenção de leituras em todas as condições meteorológicas e tomar notas com as correções que ele deve fazer nessas condições. Por exemplo, um franco-atirador sabe que em condições de neblina, ele precisa adicionar 0,1 mil para suas leituras ou em condições de sol brilhante que ele tem que subtrair 0,1 mil em alvos de cor clara, devido ao brilho, então pratique a obtenção de distâncias com o seu âmbito de aplicação em todas as condições e anote para uso posterior…

Estando tudo certo até aqui vamos recapitular o que temos até o momento, primeiro temos que fazer com que o nosso retículo e o alvo estejam em foco, depois temos que avaliar as condições que podem influenciar no disparo, agora é só descobrir como medir objetos com o retículo…

Vamos usar um cálculo matemático simples utilizando a altura do alvo, que vai ser obtida através dos próprios retículos, é bem simples, primeiro você deve alinhar os pés do alvo com a linha Horizontal da mira, depois, deve-se alinhar o alvo com a linha vertical onde estão os mil dots, basta contar quantos pontos o alvo possui de altura na linha vertical, vamos usar uma média de 1,80 de altura para um homem adulto, você pode usar outros métodos para avaliação, como por exemplo, avaliar o alvo perto de coisas cujo tamanho você já conhece como o teto de um carro, lixeiras, orelhões, ou mesmo outras pessoas…

mira
mira_dot

A conta a ser feita é:

Altura vezes mil dividido pelos dots, na foto o alvo mede apenas um dot e está de pé, então a conta seria:
1,80 X 1000 / 1 = distância
1.800 / 1 = distância
distância = 1800 metros

Valores quebrados também contam, se o alvo estivesse um pouco mais longe e aparecesse com meio dot ele estaria a 3.600 metros (fora da área de tiro), ou seja, meio dot rendeu o dobro da distância de diferença, se o alvo estivesse agachado, o valor da altura seria reduzido pela metade, ou seja 0,90, se de pé ele tem um dot de altura, agachado teria meio dot, então a conta seria:

0,90 X 1000 / 0,5 = 1800 metros

Ou seja, em pé ou agachado a conta é a mesma, basta colocar a provável altura do alvo e os dots na conta e você terá a distância entre você e o alvo. Isso também pode ser usado no paintball, basta mudar o foco da observação, em um jogo de grandes proporções pode-se usar o mesmo método, mas para calcular a distância de um alvo dentro do raio de 50 metros você pode usar a cabeça do player como unidade de medida, observando quantos dots a cabeça tem de altura, você pode inclusive pedir para um colega com uma fita metrica ir se afastando de dot em dot e fazer uma tabelinha de distâncias…

Nessa hora um sniper zera o centro da mira em 1.800m, quando o alvo aparecer basta centrá-lo e efetuar um disparo perfeito, isso se dá porque a distância entre o sniper e o alvo raramente se altera, mas em uma partida de paintball os alvos então sempre indo e vindo e não compensa ficar zerando a mira, então as compensações devem ser feitas de cabeça…

Espero estar agradando, na próxima vou falar dos alvos em movimento, de como usar a scope e passar o tão cobiçado caderninho, bons jogos e fair play 😀

Algumas fotos e as respectivas contas de distância…

homem em pé
150884329nxggzjph1re

homem em um grupo étnico de estatura menor
mira_homem2

medindo a distância por animais
h21q9
mira_veado

Anúncios

Tags:, , , ,

About Artista

Eu corro como um pato loco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: