A arte da guerra no paintball (parte 5)

smoke

“Se não conheces o lugar e a data da batalha, mesmo que tuas tropas
sejam mais numerosas que as deles, como podes saber se vais ganhar
ou perder?
Assim, pois, se disse que a vitória pode ser criada.
Se fazes que os adversários não saibam o lugar e a data da batalha,
sempre podes vencer.
Inclusive se os inimigos são numerosos, pode fazer-se que não entrem
em combate.”

Esse pequeno trecho exemplifica bem o que é a arte do engodo, o combate se resume a encontrar o adversário, medir suas forças e atacar suas fraquezas, logo para enganar seu adversário você deve fazer com que ele não te encontre, que meça errado suas forças e por fim, que combata de forma errônea…

Em um episódio da serie Over There os soldados entram em uma vila iraquiana e encontram uma casa com muro alto e portão resistente e na hora eles entendem que essa casa esconde algo de valor, todo campo de batalha segue esse principio, se a defesa é demasiada é porque o objetivo é importante, se o seu adversário colocou vigias preparou armadilhas e limpou o campo de visão pode apostar que lá se encontra seu objetivo. Da mesma forma pode-se induzir o seu oponente ao erro, colocando vigias e cercado uma área vazia, fazendo com que ele se mostre e entre em batalha por nada, se ele não sabe onde será a batalha, como poderá vencê-la.

Em sentido contrário, deve-se evitar tomar uma forma especifica nas ações de valor estratégico, não mostrar suas intenções através de suas ações, a maioria das formações táticas padrão são conhecidas, esperadas e facilmente derrubadas, o seu time deve conseguir se organizar a partir de nenhuma forma, se mover espaçadamente para atacar em conjunto, se mover em conjunto para atacar espaçadamente, fugir do obvio é tirar a chance do seu oponente de prever suas ações assim como você pretende prever a dele.

animal-camouflage-photography-art-wolfe-17

“Portanto, faz tua valoração sobre eles para averiguar seus planos, e
determinar que estratégia pode ter êxito e qual não. Incita-os à ação para
descobrir qual é o esquema geral de seus movimentos e descansa.
Faz algo por ou contra eles para ter sua atenção, de maneira que possas
atraí-los descobrir seus hábitos de comportamento de ataque e de defesa.
Induza-os a adotar formações especificas, para conhecer seus pontos fracos.
Isto significa utilizar muitos métodos para confundir e perturbar o inimigo
com o objetivo de observar suas formas de resposta para ti;
depois de tê-las observado, aja em conseqüência, de maneira que podes saber que
classe de situações significam vida e quais significam morte.
Teste-os para averiguar seus pontos fortes e seus pontos débeis.
Portanto, o ponto final da formação de um exército é chegar a não forma.
Quando não tens forma, os informadores não podem descobrir nada, já
que a desinformação não pode criar uma estratégia.”

Lembra quando você era criança e estava brincando de pique esconde e do nada a ansiedade fazia você sentir uma incontrolável vontade de dar risada, o bom estrategista faz com que seu adversário dê essa risada e delate a própria posição, fazer o inimigo atacar uma posição falsa terá três grandes vantagens, primeiro ele vai abandonar uma área estratégica para lutar por uma área inútil, depois, mesmo que você perca essa batalha ele não vai ganhar nada, e por fim mesmo que ele volte para o ponto anterior suas forças já estarão enfraquecidas, dessa forma uma força menor pode entrar e cumprir a missão enquanto o adversário ataca o vazio.

“As formações são como a água: a natureza da água é evitar o alto e ir
para baixo; a natureza dos exércitos é evitar o cheio e atacar o vazio; o
fluxo da água está determinado pela terra; a vitória vem determinada
pelo adversário.”

Mostre fraqueza no seu ponto forte, aparente força no seu ponto fraco, mude suas formas de ataque e de defesa, o bom estrategista vai além do esperado, repetir uma formula já criada é fácil, e derrubá-la é mais fácil ainda, o adversário virá como a água morro abaixo preenchendo os espaços abertos pelo seu time, assim como a água pode acabar represada, deve o seu adversário acabar encurralado, deixe brechas para que ele ataque no seu ponto forte pensando ser o ponto fraco, para se ter sucesso nesse caminho é preciso entrosamento e organização.

img_7646

Espero ter ajudado, bons jogos e fair play 😀

partes anteriores:
Para quem não vui as primeiras partes…
Parte 1: https://lospatoslocos.wordpress.com/2013/06/29/a-arte-da-guerra-no-paintball/
Parte 2: https://lospatoslocos.wordpress.com/2013/07/03/a-arte-da-guerra-no-paintball-parte-2/
Parte 3: https://lospatoslocos.wordpress.com/2013/07/10/a-arte-da-guerra-no-paintball-parte-3/
Parte 4: https://lospatoslocos.wordpress.com/2013/07/15/a-arte-da-guerra-no-paintball-parte-4/

Anúncios

Tags:, , , ,

About Artista

Eu corro como um pato loco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: