A arte da guerra no paintball (parte 2)

“Sobre o princípio das ações.
Uma vez começada a batalha, ainda que estejas ganhando, se continuar
por muito tempo, desanimará a tuas tropas e embotará tua espada. Se
estás sitiando uma cidade, esgotarás tuas forças. se manténs teu
exército durante muito tempo em campanha, teus mantimentos se
esgotarão.
As armas são instrumentos de má sorte; empregá-las por muito tempo
produzirá calamidades. Como se tem dito: “Os que a ferro matam, a ferro
morrem.” Quando tuas tropas estão desanimadas, tua espada embotada,
esgotadas estão tuas forças e teus mantimentos são escassos, até os
teus se aproveitarão de tua debilidade para sublevar-se. Então, ainda
que tenhas conselheiros sábios, ao final não poderás fazer que as coisas
saiam bem.
Por cauda disso, tem-se ouvido falar de operações militares que são
torpes e repentinas, porém nunca se viu nenhum especialista na arte da
guerra que mantivesse a campanha por muito tempo. Nunca é benéfico
para um país deixar que uma operação militar se prolongue por muito
tempo.”

Essa idéia foi a precursora da blitzkrieg, e o conceito contrário é muito comum no paintball, é normal ver combates levados até a ultima bolinha, com os dois times se batendo de frente. Como um jogo militarizado não se deve esquecer da principal qualidade inerente ao tema, que é a estratégia…

Quando eu digo que sou roqueiro a maioria das pessoas perguntam se eu sou daqueles que ficam fazendo assim…
headbang-1
…e escutam aquela gritaria que não dá pra entender nada, bem, quem não sabe inglês não vai enterder nada mesmo, e alguém que não entende de música não vai perceber todos os ligatos, sweep, tappings, escalas pentatônicas alternadas, enfim técnicas herdadas da música erudita, e algumas pessoas começam a jogar paintball com essa mesma mentalidade restritiva, a de que basta sair atirando uns nos outros, e não enxerga que o jogo se trata de criar estratégias e executá-las com o mínimo de tempo e de perdas, como um jogo de xadrez onde se deve avaliar cada peculiaridade das peças e do tabuleiro, ou seja, dos players e do campo…

Operation Bearing Duel

A velocidade de ação é o centro das táticas da SWAT, e essa mesma idéia foi aplicada nas invasões americanas no Afeganistão e no Iraque, times pequenos avançando rápido, cumprindo missões desconectadas, dessa forma o adversário não sabe de onde virá o inimigo, nem qual técnica ele empregará, muitas vezes vendo uma equipe se retirar para outra assumir o posto, mudando o sistema e as rotinas, sendo assim bem mais imprevisíveis, e um bom jogo de paintball deve ser o espelho de uma dessas missões rápidas, onde as duas equipes competirão, não em sorte, mas em estratégia…

“Como se diz comumente, seja rápido como o trovão que retumba antes
de que tenhas podido tapar os ouvidos, veloz como o relâmpago que
brilha antes de haver podido piscar.“

estrat

3 caminhos para o desastre

“Assim, pois, existem três maneiras pelas quais um Príncipe leva o
exército ao desastre. Quando um Príncipe, ignorando as ações, ordena
avançar a seus exércitos ou retirar-se quando não devem fazê-lo; a isto
se chama imobilizar o exército. Quando um Príncipe ignora os assuntos
militares, porém compartilha em pé de igualdade o mando do exército, os
soldados acabam confusos. Quando o Príncipe ignora como levar a cabo
as manobras militares, porém compartilha por igual sua direção, os
soldados estão vacilantes. Uma vez que os exércitos estão confusos e
vacilantes, iniciam os problemas procedentes dos adversários. A isto se
chama perder a vitória por transtornar o aspecto militar.
Se tentas utilizar os métodos de um governo civil para dirigir uma
operação militar, a operação será confusa.
Triunfam aqueles que:
• Sabem quando lutar e quando não.
• Sabem discernir quando utilizar muitas ou poucas tropas.
• Possuem tropas cujas categorias superiores e inferiores tem o
mesmo objetivo.
• Enfrentam com preparativos os inimigos desprevenidos.
• Tem generais competentes e não limitados por seus governos
civis.
• Estas cinco são as maneiras de conhecer o futuro vencedor.”

Mais uma parte voltada para o líder e o estrategista, eu dividi essas duas funções no post passado, e esse trecho acima exemplifica bem o que eu queria dizer, sendo o príncipe o líder e o estrategista o general, nem sempre o líder do time é o melhor estrategista, e da mesma forma nem sempre o cara que cria as estratégias tem dom para liderança, sendo assim, um não deve interferir nas idéias e ações do outro, caso contrário a derrota vai vir de dentro do próprio time. Quanto a estratégia, os pontos citados valem completamente para o paintball…

Saber quando lutar ou não, se encaixa em situações onde players lutam com tudo pra defender uma área que não é útil estrategicamente, por exemplo se manter na frente em uma área desprotegida tendo uma área melhor logo atrás, bastando recuar para se encontrar em uma posição boa obrigando o time adversário a assumir a posição ruim, mas não o fazem por acreditar que o jogo só pode ser ganho avançando, discernir sobre o tamanho da tropa, se enquadra na idéia da divisão do time, geralmente os players vão para onde acham mais seguro, muitas vezes gerando um excesso de jogadores defendendo áreas que poderiam ser mantidas com poucos.
No time pode-se encarar superiores e inferiores como veteranos e novatos, se ambos entenderem a estratégia e entenderem sua parte dentro dela não haverá erros, generais competentes e não limitados, significa que o estrategista deve delegar as funções de acordo com a habilidade de cada um, sem agir em prol de amizades ou tempo de time, se um novato aparecer e for melhor sniper que um veterano o cargo deve ser dele em prol da vitória…

us-army-sniper

Então esses são os conselhos de hoje, avaliar o terreno e os jogadores, distribuir as funções e garantir que eles cumpram seus papéis o mais rápido possível…

Espero ter ajudado, bons jogos e fair play 😀

Se alguém ficou curioso pra saber o que eu escuto…

Skvoz’ sedoj tuman
Vzgljad ustremilsja vdal’
Tam v mire mertvyh skal
Ty zatail pechal’
Mechetsja dusha
Nad ledjanoj volnoj
Chuesh’, chto smert’ blizka
Strah ovladel toboj
Ne stavshij zhertvoj bujnyh vod
V smertel’noj shvatke s vetrom
Vzdymaja dlani k nebesam
Zhdesh’ Rodova otveta
hohoho se o inglês já faz o povo torcer o nariz 😀

Anúncios

Tags:,

About Artista

Eu corro como um pato loco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: